sábado, 3 de janeiro de 2015

OTÁSSIO PEREIRA ( O "PAI INTELECTUAL" do ALBORGHETI CADEIA, BELINATI e do RATINHO )

FOLHA DE LONDRINA - OSVALDO MILITÃO

Social - Oswaldo Militão

Gina Mardones
Gina Mardones
Otássio Pereira da Silva, ontem, durante visita à FOLHA. A visita e as histórias de Otássio Pereira

Ele foi o vereador que deu o nome de São Pedro ao cemitério principal da cidade. Foi seu primeiro requerimento como vereador eleito em 1959, pelo PSD.

Foi presidente da União Londrinense de Estudantes Secundários e quem obteve o terreno, na Duque de Caxias, para a construção da sede da entidade. Ele é Otássio Pereira da Silva, que durante visita à redação da FOLHA, ontem, contou que quando veio a Londrina o advogado da Cia. Telefônica Nacional, para a reforma de contrato de 25 anos da telefonia, o visitante foi à zona do meretricio e perguntaram a ele o que tinha vindo fazer na cidade. Respondeu que veio a fim de comprar vereadores, para reformar o contrato. Otássio denunciou o fato na Câmara. Existia já um projeto de lei de Mauro Baldan a respeito. Foi então que o prefeito José Hosken de Novaes decidiu criar a lei para a constituição da autarquia Sercomtel. Rafael Lamastra, Osvaldo Palhares e Galdino Moreira Filho estavam entre os vereadores. Natural de Ribeirão Claro, Otássio Pereira Silva começou no rádio na Cabiúna (nome de madeira), de Bandeirantes. Em 1956, veio para Londrina. Ingressou na rádio Londrina, ZYD-4. E foi contratado pela Rádio Record, São Paulo. Mas Aymoré Kley, o Pirajá, diretor da rádio Londrina, foi buscá-lo de volta. Ganhando melhor, trouxe seus 10 irmãos, pai e mãe para a cidade. Fazia o noticiário, o clube mirim, o clube da juventude e a roda de violeiros, criada por ele. Seu patrocinador era a Alpargatas Rosa, daí o nome do programa.

Com 9.560 votos (equivalente hoje a 90 mil votos), que obteve em 172 municípios, Otássio Pereira da Silva foi eleito deputado estadual pelo MDB. Durante o regime militar, ele visitava os presos políticos e na Assembleia pedia a volta da democracia e foi cassado por isso.

Apelidado de "Silvio Santos dos cafezais", pelo sucessos nos programas de auditório, estava ele atendendo as pessoas, que faziam fila na porta da rádio Londrina. Quando chegou o senhor José Belinati, pai de Antônio Belinati, que foi pedir emprego para o filho, que estava junto. Tempos depois, já trabalhando com Otássio, Belinati pedia para falar no microfone. Otássio deixava, nos dias em que o gerente da emissora, Antonio Marcos, viajava. Até que um dia, fazendo o programa Ronda dos Bairros e depois o Ronda dos Municípios, Belinati deu uma erradinha inocente, e quase perdeu a chance. Mas Otássio conseguiu mantê-lo.

Otássio Pereira da Silva lançou no rádio muita gente: a dupla Teodoro & Sampaio, Siqueira e Siqueirinha, Licio e Lina, Mensageiro e Mexicano, Alborghetti e Ratinho (em 1976) em Curitiba, no SBT, que era de Paulo Pimentel. Programa que era produzido pelo saudoso Wilson Silva. .

Vice presidente da Missão Comercial Brasil-Angola, Otássio está trabalhando no sentido de levar empresas brasileiras para aquele país. No dia 20 de março haverá uma grande reunião em Londrina, convidando pessoas daqui, para investir naquele pais. Os negócios são diretamente com o governo, que está cedendo terras, em comodato, durante 80 a 100 anos, para produção de alimentos.

Um comentário:

  1. Conheci Otassio Pereira da Silva pelo fim da decada de 1950
    por ocasião da liberação de uma verba para a ULE recebida na
    Coletoria Estadual (ao lado da Ferroviaria) onde participei
    de uma fotografia para a Folha de Londrina a titulo de testemunha...
    Laercio Santos (Londrinense de 1945 a 1965)...

    ResponderExcluir